Pesquisar este blog

segunda-feira, 31 de março de 2008

Doenças modernas

Ele estava se recordando da fala da médica do trabalho que, após apertar, virar, torcer, fazer um 8, um W, um S, um X com seu braço disse: "É só uma tendinitizinha".
TENDINITIZINHA?! Que audácia. Que cachorrada! Indicação médica: antiinflamatório feito em farmácia de manipulação indicada pela Médica. Esse povo tá tudo junto de "trambique".
Agora, a tendinitizinha quase mata o menino, e pior, nos dois braços. O pobre ainda pega ônibus para trabalhar. Imaginem, não existe força para se segurar no ônibus, ele tenta se segurar nos ferros verticais que ficam a sua frente, sem precisar se segurar nos ferros que ficam acima da cabeça (pois é pior se segurar nesses acima, dói mais). Porém, as Dirces de plantão que dividem o mesmo espaço que ele no ônibus, no mínimo pensam que estão numa casa de Strip-Tease e se apossam dos ferros verticais que o busão possuí, impossível se segurar neles! Pois as bonitas estão com o corpo todo no ferro, apoiadas como se aquilo fosse uma cama em pé. Logo ele chega ao trabalho parecendo que carregou toneladas, pois sim, é essa a sensação da tendinite além da dor, você perde a força.
Tudo bem, ele foi ao doutor de novo, mas vai de novo em um doutor de classe agora, pois o doutor anterior não serviu, era funcionário público. Vamos recorrer ao sistema privado, pagar uma fortuna, para ouvir outro médico trabalhista dizer "É só uma tendinitizinha".
Jura, se ele ouvir isso novamente, o médico terá um pequeno desvio forçado de septo.