Pesquisar este blog

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Querido diário

Quanto tempo que não escrevo, não é mesmo? Mas a vida é assim, tem horas que temos tempo para tudo e depois não temos tempo para nada! 
O que eu tenho feito? O de sempre: Faculdade e Trabalho. Parece simples não é?! Ledo engano.
Tinha oito turmas na escola onde trabalho, mais três alunos particulares, tenho dois congressos para ir (em Outubro e Dezembro) e um deles precisa de um artigo de no mínimo 8 páginas ainda nem comecei a escrever. Fui aprovado num projeto para dar aulas para os alunos que viajam para o Ciências Sem Fronteiras, por conta disso reduzi minha jornada na escola, mas em compensação, ganharei 45 novos alunos com ele. Chego em casa às dez da noite e preciso acordar cedo no dia seguinte, tendo que dividir às noites entre comer, tomar banho, conversar com a família, fazer trabalhos, preparar projetos da faculdade e aulas do dia seguinte. E os amigos? Sim, é preciso dar atenção aos amigos também, ainda bem que o Facebook me salva, uma postagem aqui e outra ali para mostrar que estou vivo.

É isso, por isso eu não tenho vindo muito aqui. Não é por negligência, é por falta de tempo mesmo. Quero voltar a fazer postagens divertidas e criativas nunca fui criativo, quero voltar a participar do Rafaelando com minha coluna "Mundo Pop", quero voltar a fazer muitas coisas e logo eu farei.

sábado, 3 de agosto de 2013

My dream job?!

Once a friend asked me "What is your dream job?", then I wrote the following:

I would like to start by paraphrasing a song “Dance, you're not killing yourself! You're only triggering your senses”. Then, I spent eleven years of my life doing it and also believing that it would be my future. Dance! I just don’t know whether I let it slip through my fingers or just gave up, but at some point I stopped doing it. It all started when I was eleven and it came to an end when I was twenty-two. 

What I used to dance? Polish folklore, but before that, it was also Ukrainian, Italian, Portuguese and Spanish. I never wanted to be famous, I just wanted to dance and I still do. Someday, somehow, someway, I lost it. Maybe I didn’t put enough effort into achieve it and writing this makes my heart beats so fast and causes my eyes to water. But I’ll stand still and keep those days in my mind, a good place that I can visit to have warm memories and forget about time.

“When I dance I feel free” and then another song gets in my head, because once you’re on the stage you’ll never want to get out. But I did it and never looked back. I’m not a dancer anymore but I still know the moves… what I wouldn’t do to get those days back, I know I can’t but I’ll never lose the spirit that keeps me alive. Oh, how I miss those days! I just need to keep on moving. I am dance, dance is me. I need music to set me free. Music and dance are my essence, my soul. I know it sounds lame, but it’s true. 

Of course I’ll end it by paraphrasing another song, because I’ll never stop: “I wanna dance like it was the last dance of my life”. Would you join me?


quinta-feira, 1 de agosto de 2013

A chave

Era uma tarde como outra qualquer, o sol lá fora queimava os desprotegidos e eles estavam dentro da sala de aula, aguardando a professora chegar. 
- Você trocou de bolsa? 
- É, preciso revezar um pouco, estava cansado da outra. 
- Eu acho essa bolsa bem bonita. 
- Também gosto bastante. 
E nisso ele começa a mexer em sua bolsa, pegando o material da aula. Resolve abrir um dos bolsos, sabendo que estava vazio, mas quis abrir mesmo assim. Qual foi a surpresa? Havia um objeto dentro daquele bolso. 
- Nossa! - exclamou ele - Uma chave! 
- Ué, não é sua? 
- Eu não lembro dessa chave. Como será que ela veio parar aqui. E não é a chave lá de casa, é diferente. 
Apesar da descoberta nada fenomenal, afinal, aquela chave poderia ser de alguma casa antiga onde morou, ele ficou a se perguntar qual porta aquela chave abriria, de qual das casas que poderia ser. E muitas memórias vieram à sua mente, fez uma enorme viagem no tempo. 
O próximo passo será descobrir à qual porta aquela chave pertence. E o que essa porta, depois de aberta, teria reservado para ele. 

terça-feira, 30 de julho de 2013

Mudanças

Para se mudar por dentro,  por vezes precisamos mudar por fora, ou vice e versa. Decidi deixar meu quarto com a minha cara (finalmente). Por enquanto é só o começo, apenas mudei a cor das paredes, logo vêm as cortinas, a roupa de cama, a estante para os livros, um quadro personalizado na parede, etc, etc, etc, etc.


ERA ASSIM


























NO MEIO DO PROCESSO FICOU ASSIM


E TERMINOU ASSIM



sexta-feira, 19 de julho de 2013

Kill myself

I tried to kill myself, and I did.
After doing that, I just needed to face the consequences.
I once felt I was worthless, and I was sure of it.
So I became a shadow of my own self.

Party, fun, people, excess - I took it all.
Now it became my cross and I have to bear
Wherever I go
Whenever I talk
Whoever I meet

I carry, I care, I cry.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Doce lembrança

Por vezes eu me pego gostando de coisas bobas e simples. Ou talvez não sejam tão bobas e não tão simples. Por exemplo, hoje eu me peguei admirando o som da chuva em meu guarda-chuva. O barulho das gotas batendo sobre o tecido me trouxeram memórias da infância, pude voltar ao dia em que eu caminhava de braço dado com minha mãe, dividindo a sua sombrinha, num rápido passeio pelo centro da cidade. Em seguida, chegar em casa meio úmido, trocar de roupa após tomar aquele banho quente e ter a minha espera um achocolatado quentinho com aquele pão feito em casa. 

Memórias, queridas memórias, o que seria de mim sem elas. 

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Inocente

Uma inocência perdida, talvez nunca adquirida. Os anos se passaram, e a certeza completamente incerta de que algum dia algo terrível pudesse acontecer. Como naqueles filmes cheio de adolescentes rebeldes, garotos-problemas, jamais seria imaginável que um dia alguém tão próximo faria jus ao jargão "A vida imita a arte". 
Por outro lado, a ideia de que "as coisas acontecem por uma razão" martela cada vez mais forte. Ela não consegue ter filhos, por quê? Talvez a resposta esteja aí, talvez essa "inocência perdida" seja a criança que ela deveria ter. O universo não faz as coisas à toa. Será preciso agora resgatar, restaurar ou instaurar a inocência, tão necessária para que se cresça sem maiores problemas.   

terça-feira, 4 de junho de 2013

Diversas Saudades

     Ainda posso me lembrar de quando entrei naquele apartamento vazio. Só alguns móveis haviam fica para trás. A sensação de vazio também era por dentro. 
     - Essas coisas eles quiseram deixar para você. Você quer? 
     Parecia até a divisão de um testamento, quando alguém parte o outro plano e os bens materiais ficam para serem partilhados por aqueles que ficaram. 
     - Sim, eu vou querer. Será útil. 
     As lágrimas não vieram, nem a tristeza ousou chegar, porque eles não haviam partido para o outro plano, mas haviam partido para outro lugar, para ter outra vida, uma muito melhor do que esse país teria a ofertar. A saudade aperta, por vezes machuca, mas não destrói. 
    Quando a saudade bate em seu coração, ele se lembra das tardes tomando um café delicioso e jogando conversa fora, lembra também do valente menino sempre prometendo vingar-se dele (uma demonstração de afeto nada convencional), e quem disse que ele gosta do que é convencional? Ele também se lembra daquele sotaque para dizer "Robin" e dos diversos conselhos recebidos: "seu pelotudo" e da culinária impecável. Lembra do pequeno loiro (que de pequeno é só o apelido), que é um grande menino - em tamanho  e em coração - sempre dizendo a seu modo "gosto de você". E claro, lembra-se dela e de sua inteligência ímpar, que o causa tanta admiração, de sua humanidade invejável, de seus conselhos poderosos e de seu ombro largo que aguentou tantas vezes o peso das lágrimas dele. Daqueles olhos azuis penetrantes e de sua pele rosada. 
       E ainda há aquela da voz grave e poderosa, da risada contagiante, a nossa mulher da cor do pecado, que foi adotada como parte da família também, e ele a tem como se fosse uma irmã, ora fazendo papel de mais velha ora mais nova. Quase esposa ela foi também, imaginem só. Tudo para que todos pudessem, lá, juntos ficar.
      Agora essa família finalmente lá está, essa família que ele escolheu ser dele. E apesar de estarem lá, ele sempre sente como se estivessem aqui. Se vive, se cresce, se amadurece e sobrevive a cada dia, é pela certeza do momento da reunião estar próximo. Ele sente muita falta de tomar aquele café e das horas perdidas em deliciosas conversas. 
       O momento agora é o de esperar, o momento agora é o de relembrar. Se a saudade existe, é porque os momentos vividos foram ótimos e intensos. Se a saudade aperta, é porque ainda ama, mas ela [a saudade] não é ruim, mesmo quando dói, ela só mostra que existe um pedacinho dele que foi embora também, deixando um espaço vazio na rotina e um marca no coração. Mas tudo muda, e ele também vai mudar, não é mesmo?! =D
        Au revoir ou melhor à bientôt!

image from: juntosnoquebec.blogspot.com

domingo, 2 de junho de 2013

Hoje é domingo!

Hoje é domingo e, além de ser o dia oficial da depressão, ainda há outro agravante: amanhã voltam as aulas. Não, você não teve um derrame e está lendo errado, foi exatamente isso o que eu disse AMANHÃ VOLTAM AS AULAS. As minhas, pelo menos. 
Fui querer brincar de ser intelectual e fazer Federal, no caso, Tecnológica Federal. Ano passado teve greve (ah, sério?!) e agora estamos começando em Junho o que era para ter sido o primeiro semestre de 2013. Em outras palavras, até dia 15 de maio eu ainda estava em 2012. 
Agora além dos Chineses e Judeus, nós, "federandos" também temos um calendário diferente daquele de todos os outros mortais. Enquanto metade do Brasil celebra Festa Junina, eu estou celebrando o Ano Novo, quero dizer, Carnaval (ou o fim dele). 
Só sei que amanhã será  um "Mãããããe, eu não quero ir pra escola hoje... fala que eu tô doente". 

image source: I don't wanna go to school tomorrow (tumblr)

quinta-feira, 23 de maio de 2013

O dia da Irmãe

Hoje é o dia da primogênita. A favorita, a que veio primeiro. 
Ela teve todos os brinquedos que a Estrela pôde lançar, eu não.
Ela teve álbuns de fotografia personalizados, eu não.
Ela teve seu vestidinho de crochê guardado até quando nem em boneca servia mais... bem, eu nunca tive vestido né?!
Ela tem suas sandálias de bebê como relíquia na casa da vovó, eu não.
Ela é rica, eu não.
Sua data de aniversário é usada para jogar na mega-sena, senha de cadeado, feng-shui e afins. Meu aniversário, às vezes, nem eu lembro
Quando ela pede algum cardápio especial, mamãe cozinha na hora. Pra mim não.
Quando ela pede presente caro, ela ganha. Eu não.

Mas quando ela erra, ela acerta. 
Quando ela sorri, eu sorrio. 
Quando ela chora, eu choro.
Se ela quer conversar, eu escuto. Se eu quero conversar, ela escuta.
Se eu tenho um segredo, ela guarda. Se ela tem um segredo, ela me conta primeiro. 
Se eu preciso de ajuda, ela ajuda. 
Se ela precisa de ajuda, movo montanhas por ela. 
Se eu brigo com ela, eu é que choro. Porque eu não posso viver sem ela.
Se eu peco, ela perdoa. 
Se eu preciso, ela estende a mão.
E nada melhor do que ser seu irmão.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Wishlist

Com uma vontade imensa de explodir o mundo. 
Com uma vontade imensa de fazer loucuras e sair chutando meio mundo. 
Com uma vontade imensa de deixar de ser tão legal. 
Com uma vontade imensa de voltar a ser odiado até pelo capeta.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Sick

Quando a casa estava lotada, tudo bem. Foi só ela ficar vazia que eu resolvi ficar doente. Deixa pra lá né, já estava na hora de mostrar que eu sou "gandinho" e sei me cuidar sozinho. Até rimou.
E antes que me perguntem, sim, já estou melhor. 

sábado, 6 de abril de 2013

I'm alone

I wish I could look into your eyes
One more time
I wish I could kiss you again
And never stop
I wish I could hug you tight
And feel myself in your arms
I wish I could have
Just one more time

Why do I need to fall for the impossible?
Why the easier never comes?
So I'm sitting here and waiting
For another day to come
And dreaming about having you
But I'm alone



segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Soul Sister

   Words are useless when it comes to describe you or even what I feel for you. Saying that you are my best friend are not enough, that's why I decided to call you my soul sister, yes, SISTER! When we are apart, something lacks in my life because when we are together, my soul is fulfilled by your inner light. You have such a light, believe me. 
   Gave me strength when I wasn't that strong, gave me hope when I was about to fail, if I got a secret it's not a great one if couldn't share with you. I can trust you with my eyes very closed, because I know you always lead me to the right path. You made me grow up, and you still are. 
   You make my words looking silly, I tried and tried to find the best ones, but they are not capable to express it, us. One thing I know for sure: that you can feel it, you're my better half when I need it, or my dark side when it's needed. You balance my whole being and that's why I feel the need to always keep you by my side.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Count on me

Hoje eu não queria ter saído de casa. Eu não quis ouvir música e muito menos dançar. 

Não posso dizer que sinto a sua dor, mas se você a sente, então me machuca também. 

Gostaria de poder mudar o curso da história, mas certas coisas não podem ser mudadas, quando a hora chega, ela não vê a quem, apenas leva embora e nós, que ficamos aqui, sofremos mais. 

Gostaria de poder falar coisas belas e acalentar seu coração, gostaria de te pegar no colo e te fazer dormir, gostaria de cessar a a sua dor e devolver o colorido ao seu mundo. 

Talvez eu possa conseguir tudo isso, talvez eu nem precise tentar, mas saiba que comigo, sempre poderá contar. 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Mind in pieces

I tried to be everything
I could be anything
But I am nothing
I could be fierce
I am no strong
I am less
I could be right
Or could be wrong
But I'm mistaken

I tried to live
I tried to die
But I got lost
Meantime
I've hurt myself
I really wanted
Should I regret?
I'm feeling stronger

The logic, I defied
The truth, I denied
And I doubted
All the reason on my mind
I'm feeling new
Though I'm not old
Feeling renewed
Though never broken
All I did was all I need
I fixed me

domingo, 13 de janeiro de 2013

Bons amigos



Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente.








Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!









Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade. 
Ter amigos é a melhor cumplicidade!





Trechos do texto "Bons amigos"

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Esconderijo

Eu agora sinto um vazio, mas não apenas agora, ele sempre esteve ali. Antes ele estava camuflado pela correria do dia a dia, escondido nas atividades rotineiras e nas risadas com os amigos. Quando ele percebeu que a oportunidade se aproximava, veio e tomou conta. Aproveitou aquele ápice, aproveitou aquele momento em que eu mais estive fragilizado e então se instalou, mostrando que nunca havia saído dali. Um vazio que traz a tristeza, nem posso explicar exatamente o que é. 
De algum modo eu não me permito chorar, talvez devesse, só que ainda não sei o que fazer com essa sensação. Talvez eu esteja precisando mesmo é carpir, ocupar a minha mente novamente. Ao mesmo tempo em que parece que ocupar a mente é apenas tapar o sol com a peneira, quando, na verdade, eu precisaria era enfrentar e destruir essa sensação ruim. O problema é que eu não faço ideia de como fazer isso, não faço ideia do que exatamente eu devo enfrentar, não sei desde quando isso vem acontecendo, pois ao invés de lutar da primeira vez, apenas escondi/camuflei tudo achando que estava a salvo, mas não estive e não estou. 
Todos os dias eu tento perceber que estou bem, mas em todo momento eu sinto que não estou. Esperar a rotina me consumir novamente e camuflar tudo novamente? Ou talvez seja a rotina que esteja me causando tudo isso e quando eu faço uma pausa, então, sinto falta de estar fazendo alguma coisa? Não sei... ainda não encontro respostas para nada!