Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de março de 2008

VISITAS INESPERADAS

Seria um sonho? A casa vazia? Somente ele e a irmã? Sim! Era um sonho, quer dizer, uma realidade com prazo de validade curtíssimo. Realmente, eles estavam sozinhos, só que por apenas algumas horas. A dona do espaço havia saído e até então, não regressado!
Iupiiiii, 'bora ligar o som, botar o computador pra funcionar, fazer um lanchinho! A irmã precisou sair. Ele ficou só!
Ai ai... que festa! Mas teve que se conter, já era muito tarde, logo a dona iria chegar. E não é que chegou mesmo?! Mas espere. Ele ouve vozes diferentes. Será que essas pessoas estão entrando no apartamento certo? Sim. Essa resposta veio mais gelada que tomar gelo. Ao abrir a porta, entra a mãe, a filha, e um casal com um bebê (os primos). Então ele teve que tirar o seu DVD de uma série que tratava de vampiros, fantasmas, demônios e afins, pois eles (os primos) são religiosos fervorosos, de uma dessas religiões que adora pregar a "palavra" e qualquer vírgula torta que você diga, lá vêm eles te metralharem com os pregos! E então começou o ritual trivial:
-Oi, como vai o pai e a mãe?
-Bem. Respondeu ele, com a monotonia em sua voz, mas tentando parecer simpático.
-E o irmão?
-Acho que está bem.
-E você?
-Estou morrendo, não tá vendo? - Ok! A resposta não foi essa, mas vontade não faltou.
Então a mãe resolveu, lá pelas tantas, que era amiga de infância da esposa de seu sobrinho, e ele tendo que disfarçar que gostava dos primos religiosos.
E começou o lero-lero, a rasgação de seda. Mas a mãe muito esperta, trouxe os dois ali, para uma caçada. Acontece que a mãe resolveu ser revendedora de tudo o que existe para se revender, e trouxe as duas presas ali para abrirem a carteira, mas a caçada não obteve sucesso.
Finalmente, ele não se segurando mais, foi para o computador e mergulhou no seu mundo virtual solitário. Começou a conferir clipes um tanto polêmicos no Youtube, para ver se provocava alguma reação adversa e os primos, quem sabe, fossem embora. Nada feito, não tiraram o pé dali. O bebê então começou a fazer algo que, seria digno de pendurar alguém no lustre pelo pescoço, mexia em seus DVDs.
NINGUÉM MEXE NOS MEUS DVDS!!! Só que ele não podia gritar com o bebê, os pais estavam ali (sim, os primos eram os pais), e ainda mais, ele tinha que fazer pose de bom dono de casa, bom anfitrião. Mas ele lembrou que a casa não era dele e que a dona de verdade estava ali. Então ele apenas deu uma olhada bem severa em direção ao bebê e os pais entenderam o recado e pegaram a criança no colo. Ele então aumentou o volume dos fones de ouvido.
Logo todos se foram, a mãe resolveu dormir, como de costume, perguntando da irmã:
-Onde está sua irmã?
-Saiu... por aí. - Respondeu ele com a maior naturalidade.
-Ah. E que horas você chegou?
-Não interessa! - Calma, ele não respondeu isso, foi só pensamento. Ele respondeu que havia chegado lá por umas 20h.
Então as luzes se apagaram, ele novamente pode ser ele mesmo e voltou a sonhar, com aquela casa vazia, só ele e a irmã. Mas a casa não era essa onde eles estão, e sim uma outra casa em um paraíso qualquer.