Pesquisar este blog

sábado, 27 de setembro de 2008

Estranho...

Que mundo estranho hoje!
Entramos no ônibus e pra começar um vesgo vai se segurar no ferro e a mira dele é tão boa, que pega o nariz da minha amiga!
Mais adiante, entra uma coelhada no ônibus. Super gentil e delicada e mãe (creio que seja) de uma das crianças grita, ao invés de pedir com educação:
- OI! OI! TEM DOIX CARRINHUX DE CRIANÇA PRA ENTRARRRR! (carreguem bem o sotaque).
Nisso entra ela com um carrinho e um bebê, outra coelha com outro carrinho e outro bebê, um rapaz com um no colo, como se fosse um canguru e outro rapaz segurando mais uma criança pela mão. Não sei onde toda aquela coelhada estava indo. Talvez, ver o Michael Jackson [maldade off].
Troquei de ônibus, e minha amiga seguiu em frente, sabe-se lá Deus o que ela encontrou pelo caminho.
No outro ônibus, entra um vendedor de algodão doce. "Olha o algodããããão!", tá, mentira, o rapaz só estava indo pra casa, estava quietinho. Mas, já pude imaginer a cena, que não aconteceu, que pena!
Quando tudo parecia "normal", uma moça entra, pára na minha frente, se segurando como podia no ferro vertical (ou cama), nisso entram duas baixinhas e se enfiaram na frente da moça, como se ela não existisse, a empurrando, fazendo com que ela saísse de onde estava.
Em resumo a coitada teve que se virar e se segurar nos ferros de cima. Baixinhas mal educadas.
Um pouco mais adiante, entra um ruivo, pára na minha frente (lugar antes ocupado pelas baixinhas que foram embora) e começa a se chacoalhar. Pensei que ele estivesse ouvindo música, mas não, ele não tinha fones de ouvido. Ele chacoalhava as pernas, a cabeça, só faltava gritar "yeaaaaaaaaaaaaaah". E mais, ainda falava sozinho. Medo! Estaria ele possuído? Tinha amigo imaginário? Se ainda fosse o ônibus de musiquinha, talvez eu pudesse compreender o nosso dançarino!
Chego em casa, e me deparo com um jardim de infância. A Creche da Titia armada, só faltou a hora da soneca! Mas isso eu fiz, entrei no quarto e dormi.
Agora são 5:14 AM, estou achando que essa sexta-feira foi super maluca, as pessoas estavam estranhas hoje. Ou será que eu estava estranho e as pessoas normais pareciam diferentes para mim?
Tenho coisas pra escrever, mas não consigo achar a inspiração para fazê-lo de forma criativa!