Pesquisar este blog

quarta-feira, 23 de julho de 2008

A formatura!

Ele chega ao local indicado, usando seu terno e gravata (odeia esses trajes, mas era obrigatório). Destino: Baile de Formatura da prima. Estavam lá: seus pais, suas irmãs, seus cunhados, e alguns tios e primos.
Ao chegar ele senta à mesa de primeiro momento, vira uma bacardi lemon no copo, e só acrescenta umas pedrinhas de gelo. Aquilo desceu queimando suas entranhas. A partir daquele momento sua alma abriu a porta para abandonar o corpo. Dali em diante, parece que tudo aconteceu em frações de segundos.
Ele acrescentou uma coca-cola à bacardi e terminou de tomar, em seguida seu copo já estava cheio com martini bianco e energético (e gelo, sempre). Quantos copos? Pula essa parte. Quando viu, ele estava tomando o whisk do primo. Depois ele estava de pé, depois ele estava na pista de dança com sua tia usando asas vermelhas furada com um cigarro. Depois ele e a tia foram procurar o banheiro, atravessaram a pista pulando, parecendo que estavam numa micareta, chegando lá o banheiro masculino era do outro lado, e lá vêm eles saltitantes até o banheiro masculino, a tia esbarrando as asas em todo mundo e gritando "MINHA ASA!", esquecendo completamente do mundo e preocupada somente com a asa.
Depois ele estava dançando com a irmã (a super irmã), fazendo uma dança meio doida meio erótica, cantando "bola de sabão" para a tia, para a mãe e para alguém mais que ele não se lembra. Em certo momento, ele diz "estou fora do corpo" e pede uma água para o seu pai, e só se lembra de ter tomado um gole, depois a garrafa some. Em seguida (ele acha que foi em seguida), ele dá tchau para a prima que está mais fora da casinha do que ele. Os dois deram um tchau pra lá de demorado, testemunhas afirmam que conversavam sem parar. Ele não se lembra de palavra alguma trocada.
Quando se deu conta, estava no seu apartamento, com seus pais e sua irmã. Ele não sabe como se despiu daquele terno, como colocou sua roupa de dormir e como estava deitado ali em sua cama, esperando o sono chegar. Sim, ele fez tudo sozinho, não foi carregado.
Na manhã seguinte, sua gravata arrebentada. Lembra que quando foi afrouxar o nó para tirar a gravata e ficar sem paletó, só de camisa na festa, ele arrebentou a gravata (dessas que o nó vem pronto). Ele estava um pouco zonzo, mas ele se lembra que curtiu a noite, que estava muito feliz.