Pesquisar este blog

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Medicina moderna

Ele foi ao médico, pois estava com febre muito alta. A irmã e o cunhado vieram buscá-lo, a mãe dele estava aqui. Durante o caminho ele disse:
-Aposto que vão dizer que é amidalite! - ele sentia dor na garganta, mímima, mas sentia.
Chegando lá, tem que passar por uma tal de avaliação primeiro. O mocinho manda ele tirar a blusa, então mede sua pressão. Nisso ele tem um tremilique, pois devido à febre, estava com frio, o mocinho pergunta:
-Está com febre?
Ele e sua mãe respondem juntos "SIM!". O mocinho pega o termômetro e vai medir a febre. O termômetro apita e mocinho o pega e vê que mostra 38.5º e faz uma constatação supreendente:
-É, ele está com febre mesmo!
Ele olhou para a cara de sua mãe, fazendo uma expressão de "não tenho febre, estou fazendo de conta"(¬¬). Vontade mesmo era de dizer "Jura?! Pensei que era verão, por isso esse calor todo que estou sentindo,"
Nisso ele vai para a sala do médico, ele manda tirar a blusa e se deitar na maca, ergue a camisa dele, começa a apertar sua barriga de um jeito, parecia que o doutor queria tocar a maca através de seu corpo. Pede para tirar seus sapatos e meias (?) ele ficou sem entender o motivo, pois o doutor não fez nada nos pés dele. Fez um turbilhão de perguntas, que ele já havia respondido na avaliação. E nisso continuava apertando sua barriga fortemente, ele sentia muita dor e o doutor pedia:
- Respira fundo. Solta o ar. Puxa o ar. Solta o ar. Estufa a barriga.
E nisso ele apertava cada vez mais. Depois, mandou ele se sentar e ele não sabia onde doía mais, se o corpo por conta da febre ou somente a barriga por conta do doutor. Nisso, o médico pega aquele palitinho e enfia garganta abaixo, e diz:
- É, é amidalite mesmo. (¬¬)
Ele queria bater a cabeça do médico contra a parede até sangrar as orelhas! Nisso o médico continua:
- Vamos tratar como se fosse a amidalite, e se em 48h não passar ou piorar, ele deve voltar aqui. Ele terá que tomar bezetacil.
Nossa!!! A sala girou, ele quase morreu só de ouvir, tem pavor de agulhas.
Chegando ao local para tomar a tal injeção a mocinha diz:
- Abaixe um lado da calça, mas não precisa abaixar tudo. Isso, agora relaxa.
Relaxar como, ele estava prestes a receber uma agulhada mortífera, de doer até o tornozelo. Mas ele se esforçou, sentiu uma dor cortante, massacrante, a agulha é retirada e ele ouve a mocinha:
- Não foi.
- O que?!
- Não foi, acho que entupiu a agulha, vamos tentar de novo. - Então ela troca a agulha.
A disgramada nem pra fazer um furo em outro lugar, aplicou a injeção no mesmo furo. Uma dor dilacerante novamente, e tudo acabou. Ele não conseguia caminhar novamente, andava mancando, parecia que tinha machucado a perna toda.
Chegou em casa, se deitou, ainda febril, com dores na barriga devido aos apertões, na bunda devido à injeção. E ainda ele tinha que ficar de ladinho na cama, até a dor passar. E ele ainda está com dor na garganta. Ao menos o doutor lhe deu atestado de 02 (dois) dias. Espera que tenha valido a pena.