Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Quando o melhor é não falar nada

Sérgio Marone se aproveitando de sua dita “popularidade”, por ser uma pessoa pública (celebridade), fez uma espécie de apelo. Foram dois apelos na verdade.

Um deles muito honroso. Um grito de socorro ecológico: vamos pintar os telhados de branco para esfriar o planeta. One Degree Less. BRAVO!
Em seguida ele pôs tudo a perder, todo o brilhantismo e engajamento foram parar na lata do lixo quando ele disse que “quem pensa que a política é toda igual, está enganado; quem vota nulo, branco está contribuindo para os corruptos. Não jogue o seu voto fora”.
Alguém deveria explicar que existe uma diferença entre voto branco e nulo. E que os dois não podem ser colocados no mesmo pacote como ele fez. Até onde fui informado, o voto em branco vai para quem está ganhando e o voto nulo não vai para ninguém, e inclusive, se existir um número X de votos nulos, é obrigado trocar os candidatos e colocar outros, uma vez que a população se mostrou insatisfeita com o que foi apresentado.
O voto nulo é muito válido e não ajuda quem está vencendo, pois quem vence o faz pela quantidade de votos recebidos e não pelos que não existem. BRAVO! Vamos continuar instigando a população a escolher qualquer coisa, já que nem se mostrar insatisfeita ela pode. Anular voto não é omissão, mas sim um baita jeito de mostrar que você não gostou do que foi apresentado, ou seja, já que não tem opção eu não escolho nada, mostre-me algo melhor!

Eu inicio aqui a minha campanha solitária: EU ANULO!