Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Clonadas

Se uma diva pop já é bom, imagine duas, três, quatro dela mesma! 



De vez em quando elas cansam de fazer o trabalho sozinhas e saem se clonando por aí. 

All is full of love
Começando com a mais excêntrica de todas, Björk nos oferece uma versão diferente de si mesma, aparece em seu clipe como um robô, ou melhor, dois. Eles estão sendo "construídos" e terminam com um beijo super apaixonado. O clipe foi bastante premiado e figura entre um dos melhores da carreira da cantora, uma obra-prima. 



Die another day
Seguindo esta linha, Madonna também resolveu aparecer em dobro e também de forma diferente. Pois ao contrário do vídeo anterior, nada de beijo aqui, as duas estão lutando entre si, elas se odeiam. A ideia é a representação da luta entre o bem e o mal. A canção faz parte da trilha sonora da franquia 007. 



Hold it against me
Quem resolveu lutar consigo mesma foi Britney Spears. Um clipe super estranho, com dançarinos sem olhos, Spears cercada de televisores que passam todos os clipes de sua carreira, nada como terminar com ela e sua cópia entrando no tapa. 



Come into my world
Agora as coisas mudam um pouco, chega de duplicações, vamos ter triplicações, quadruplicações. Um dia pacato, Kylie Minogue sai de um estabelecimento, deixa cair um pacote na rua e dá uma volta completa pelo bairro. Em seguida, vemos uma nova Kylie saindo do mesmo lugar da primeira... estamos em um looping. As cenas ao redor também se duplicam, mas a narrativa continua conforme cada volta terminada pela cantora. Só vendo para entender (aliás, foi esta música que batizou o meu blog).



Lose my breath
Com essa folia de sair se clonando fora de controle, as Destiny's Child (que já eram três por natureza), encontram com suas réplicas. Fazem uma batalha de rua, ao invés de sair no tapa, elas saem na dança. 



Candyman
Falando nisso, Christina Aguilera cansou de ser sozinha e resolveu viver em bando. Dupla é coisa do passado, ela resolveu que agora seria um trio (e retrô). O vídeo é baseado na época naval dos anos 40. As três Aguileras puxam o coro da canção e dançam sincronizadas. Sem brigas e sem beijos. 



Don't stop (Funkin' 4 Jamaica)
Outra diva que resolveu viver em trio por alguns minutos foi Mariah Carey. As três embalam uma festinha, com suas vozes poderosas. Ao invés de se vestirem idênticas como as versões de Aguilera, aqui cada uma segue um estilo, as outras Careys parecem mesmo é servir de backing vocal para a do meio. Só mesmo a Mariah para ser backing dela mesma. 



Our time
Se clonando, mas carregando personalidades diferentes, temos Lily Allen pegando um táxi ao sair da balada e indo pelas ruas de Londres. Como amigas se encontrando pelo caminho, cada Lily curte a noite à sua maneira (dentro do carro, muito parecido com algo que eu já vi por aí). Como se não bastasse, duas clones se pegam no tapa no meio da rua. 



Ironic
O clássico da clonagem: Alanis Morissette. Com certeza Lily se inspirou nesta ideia e não sei se Alanis se inspirou em alguma outra quando filmou o clipe. Sei que ela entra em seu carro e quando a canção chega ao refrão, vemos que ela não está sozinha. Lembrando que o vídeo é de 1996 e cada Alanis aqui encarna uma personalidade diferente. Como no clipe de Lily, Alanis também termina sozinha. 



E você gostou dos nossos clones? Esqueci de algum? Comenta aí.


imagem:
www.chron.com