Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Música?!... O que é isso?

Todos já devem imaginar parte do meu gosto musical: Madonna, Beyoncé, Mariah Carey, Christina Aguilera, Kylie Minogue, Shakira entre outra tantas. E por que exatamente eu resolvi falar sobre isso? Bem, primeiro vamos olhar o vídeo abaixo por um instante.


Tudo começou quando vi uma entrevista da Madonna em que ela confessou que sonha em fazer um show mais simples, sentada num banquinho com um violão. Será que ela teria sucesso? Não estou falando de voz (todos sabemos que a voz não é ponto forte dela). Estou falando sobre algo que fiquei matutando aqui depois de ler na internet um comentário de um fã: "Ah, o melhor show da Madonna foi o Confessions Tour, artística e esteticamente falando". E fiquei a pensar: estariam as cantoras pop condenadas à fazer shows megaproduzidos? Só citando algumas:

Kylie Minogue - Aphrodite Les Folies Tour (2011)

Beyoncé - The Mrs. Carter Show (2013)

Madonna - Drowned World Tour (2001)

Christina Aguilera - Back to Basics Tour (2006)

É claro que Kylie e Beyoncé já fizeram shows mais intimistas: Minogue montou cinco dias de shows no que ela chamou de "Anti Tour" (justamente por ser um show mais simplista se comparado com o que ela costuma fazer) e Beyoncé criou uma proximidade com seus fãs ao lançar o "I am... Yours". 





















Vale lembrar que eu não estou generalizando, sabemos que têm muitos fãs que aprovaram as "intimidades" das cantoras pop. 

Eu me peguei indagando que seja em performance em talk shows, seja em tours, os fãs sempre esperam por algo que "lacre", que faça as inimigas chorar, que abale as estruturas, que tenham pessoas penduradas no teto, que tenha cascata de fogo e chuva de meteoros. 

Beyoncé durante o Grammy 2015
Madonna durante o programa italiano "Che tempo che fa"





















Durante o Grammy 2015, Beyoncé se apresentou apenas cantando (meu Deus, eu disse apenas?) e vestida de branco. Primeiros comentários que vejo pela internet: "que coisa chata", "só isso Beyoncé?" e afins. Madonna foi ao programa italiano divulgar o novo disco "Rebel Heart" e cantou "Devil pray", toda de preto, apenas ela e os músicos: "nossa, quase dormi", foi o que li por aí. Não entrarei em detalhes sobre o disco da Madonna ser considerado "chato" porque não tem hits para dançar... apenas meu silêncio. 

Chego a pensar que as pessoas esqueceram de algo bem básico: a música. Estão mais preocupadas em saber quantos dançarinos vão entrar no palco, com a marca da roupa, com o cabelo e a maquiagem, quantos efeitos de luz vão surgir, quem dança mais, quem pula mais, quem humilhou mais a adversária. Nem vou comentar também sobre essa bobeira dos fãs de rivalizar as cantoras e a si mesmos. 

As pessoas esqueceram de ouvir a música, de sentir, de olhar a cantora que está no palco, se ocupam mais em olhar a produção e parecem esquecer do resto.   

Eu vou aos shows da Madonna para ouvir e dançar suas músicas e para vê-la ao vivo (óbvio), é claro que a produção é de tirar o fôlego, porém, parece que as pessoas vão para ver o palco se mover. 

Me perturba muito as pessoas comentarem que esta ou aquela turnê foi ruim porque o palco isso, o telão aquilo, o figurino aquele outro. Parem! Vocês sabem que todas estas cantoras, independentemente do seu alcance vocal, fazem música? Já pararam para ouvir? 

É claro que se deve comentar sobre a produção, não digo que isso é errado (e também não digo que as cantoras pop devam parar com suas megaproduções), meu ponto é outro: se elas só cantassem, vocês iriam aos shows ou ficariam em casa? Vai que a Cher resolve fazer um show sentada num banquinho e sem perucas extravagantes, o que você faria?

Por que não deixar nossas "divas" serem simplistas de vez em quando? 



imagens: 
proaudio-central.com 
demconvention.files.wordpress.com 
patricksandora.blogspot.com 
livedesignonline.com 
kylie.com.br 
filmaffinity.com 
laineygossip.com 
twitter.com 
justlistentomusic.tumblr.com