Pesquisar este blog

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O sonho

Este sonho aconteceu em algum momento entre os três meses finais do ano passado.

E lá estavam eles, sentados na mesa de um bar como bons amigos costumam fazer. 
- Preciso ir ao banheiro, volto já.
Mas quando ele voltou, os amigos haviam sumido. Simplesmente foram embora, deixando-o para trás. Ele não conseguia entender porque os amigos fizeram aquilo. E ainda mais aquele amigo em especial. Desolado, permaneceu mais um pouco no bar e logo foi embora. 
Como não comandamos os sonhos, neste ele estava indo tomar um ônibus, a noite estava agitada e era o único modo mais rápido de se chegar em casa. Enquanto esperava, o seu amigo aparece para pegar o mesmo ônibus, só que estava com outra pessoa e ignorou totalmente a presença dele. 
Entraram naquele ônibus e ele observava o amigo cheio de carinhos com o outro. De súbito, o amigo começa a passar mal, cai no chão e o acompanhante fica só olhando ao invés de agir, logo vira as costas e sai de fininho. 
Ele gritava, implorava para alguém ajudar o amigo, mas todos pareciam surdos e só olhavam enquanto ele se contorcia de dor. Sem hesitar, correu em direção ao amigo e tentou fazer de tudo para ajudar. Ali em seus braços, o amigo começava a se acalmar daquelas convulsões malignas, enquanto ele fazia o possível para curá-lo, como se fosse capaz de executar um milagre. 
O sonho acaba aqui, ele acordou com a imagem do rosto dele, que era sereno e parecia dormir confortavelmente em seus braços. Sem dor, apenas feliz e, agora, descansando.