Pesquisar este blog

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Os cariocas em Curitiba

Seu filho volta da casa da vizinha, dizendo:
- Mãe, comi um negócio muito bom na casa da fulana. Chamam de pinhão. Faz para mim, quero comer. 
Morando há pouco tempo na cidade, lá se foi D. Carioca comprar o tal do pinhão. Levou o filho junto ao mercado para saber identificar o produto.
E por que D. Carioca não perguntou a alguém o que era o tal do pinhão? Simples, a primeira vez que ela puxou assunto com um estranho de Curitiba, aconteceu o seguinte:
- Bom dia! - disse a D. Carioca ao senhor no elevador.
- Estou te devendo alguma coisa?! - respondeu rispidamente o senhor no elevador.
Com medo de alguma resposta atravessada, ela foi ao encontro do pinhão sem saber o que era. Localizaram a especiaria e voltaram para casa preparar o novo prato.
D. Carioca sentou-se com uma bacia entre as pernas e dá-lhe descascar quase 1kg de pinhão cru,  seus dedos ficaram pretos. Depois ela joga tudo na panela de pressão. No tempo certo, chama o filho para comer e sua surpresa ao que ele responde:
- Joga isso fora!!! Não foi isso o que eu comi.
Dentro da panela era uma gororoba só. D. Carioca não sabia que o pinhão se cozinhava com casca. Foi descobrir bem depois após muitas gargalhadas da vizinha que explicou como se fazia de verdade. 
D. Carioca nunca mais quis saber do tal pinhão.