Pesquisar este blog

sábado, 10 de setembro de 2011

O Perfume

Borrifou o perfume contra a pele. Sentiu aquela velha fragrância que o fez voltar àqueles velhos tempos. Dias que ele gostaria de retomar e reviver. Não digo que eram melhores do que os que vive hoje, mas naquele tempo ele experimentou tantas novidades em sua vida que foi um marco em sua história.
Foi o seu primeiro perfume, e foi quando experimentou a vida sem os pais por perto. Também foi quando conheceu alguém  (o primeiro?) que pensou que o amava e foi bom enquanto durou.
Um perfume tão forte que é capaz de fazer com que ele volte no tempo. Assim que sente a fragrância conhecida, parece que o dia toma uma nova cor, as pessoas parecem ficar mais alegres e ele parece estar mais alto. Essa sensação de altitude é porque ele tem a impressão de que todos o notam, agora todos olham para ele. 
Um simples perfume, aquela velha fragrância, os dias já passados e a certeza de que essa sensação nostálgica faz tão bem para ele que nem sequer é capaz de descrever como.
Nostalgia inebriante.