Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Não há como voltar

Continuo achando que eu confundi uma paixão com uma carreira. Estou quase certo de que eu apenas adorava tudo isso apenas por hobby. Na correria, na pressão que a vida exerce e que as pessoas ao nosso redor fazem, acabei optando por tornar meu hobby em carreira. 
Agora no meio do caminho (ou seria o começo?), eu me dei conta de que já não estou tão certo se quero isso para mim. Sinto-me como um peixe fora d'água quando paro e observo as outras pessoas seguindo este mesmo caminho que o meu, e elas parecem tão mais encaixadas nesse mundo que eu achava ser meu, elas parecem mais preparadas e mais dedicadas do que eu. 
E para ajudar, eu não sei mais qual rumo tomar, eu não sei mais se adianta voltar e tentar seguir em outra direção, já não sei mais se adianta correr ou andar. Estou assim seguindo "em frente seja lá qual direção" e ver no que vai dar. Como se anestesiado e sem noção de onde piso, apenas seguindo os rastros, é assim que eu estou. Deixando a vida me levar, mas sem curtir qualquer pedacinho desse momento. Não deixo ela me levar porque é legal, eu deixo a vida me levar porque estou sem opção.