Pesquisar este blog

segunda-feira, 4 de abril de 2011

O Milagre do Anjinho

Havia um anjinho que vivia numa pequena nuvem. Ele voava para lá e para cá, como se já tivesse anos de experiência em voos celestes, um orgulho para os seus pais. Certo dia, porém, descobriu-se que este anjinho tinha uma das asas ferida. Mas como? O anjinho sempre fora perfeito, como explicar essa ferida surgida do nada?
Levaram o anjinho para visitar um santo doutor, e ele informou que o pequenino celeste possuía uma inflamação rara na asinha e que, possivelmente, viera desde o nascimento. Todos foram pegos de surpresa: anjinho não poderia mais voar? E se ele escorregasse lá da nuvem, despencaria até o chão? Como ele conseguiria brincar com os outros amiguinhos nas nuvens vizinhas? Felizmente o santo doutor indicou um santo remédio, uma poção mágica , contudo, sem garantias de eficácia. Afinal, a inflamação era rara.
Difícil de se adquirir, os pais do anjinho foram buscar lá longe a poção para a possível cura do pequeno alado. Sem pestanejar, sem fraquejar e com a ajuda de quem puderam contar, o anjinho, a poção, pode tomar.
Meses se passaram e todos ainda incertos de que a asinha se curasse. Talvez até demorasse a crescer, e anjinho tivesse problemas ao voar ao amanhecer, porém os pais do anjinho não se importavam, contanto que o pequenino sobrevivesse, até sem asas poderia viver. “Vire essa boca para lá!” todos os amigos do céu exclamavam em pavor!
Finalmente a boa notícia: o anjinho estava a se recuperar com muita rapidez, até que o santo doutor afirmou com categoria “Chega de poção! Anjinho agora precisa voar mais longe para ficar totalmente são”. Viva! Todos começaram a festejar.
Com a ajuda dos demais seres alados, o anjinho alçou voos cada vez mais altos, a ferida na asinha sumiu de vez, nem cicatriz fixou em sua tez. Parece até que anjinho nunca teve nada. E ficou a surpresa, até para um ser celeste: um milagre ocorreu! (Ele) Atendeu à nossa prece!