Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Vamos dar as mãos...

E já que estamos no mês de Julho e ainda se pode dançar quadrilha sem ser chamado de cafona, o negócio e escolher o parzinho e puxar a fila.
Não entendeu? Pois é... eu explico.
A quitanda que [me] habita conseguiu mais frutos, talvez o cheiro do cozido de abóboras tenha aguçado o paladar alheio.
A brincadeira de casinha entre e ele e a super irmã ganhou um terceiro membro, já que ela achou alguém para juntar os adesivos de coração. Então, éramos três. E agora seremos cinco.
João e Maria brincam de casinha como faziam na infância: com a supervisão de seus pais. Sim, eles querem habitar a quitanda que [me] habita. Na verdade foi por convite [ou falta de].
Por um lado será ótimo ter os pais e colinho aconchegante para correr nos dias de tempestade, por outro, o curtiço "aboboreiro" vai pegar fogo!!!
Será que esse cozido de abóbora vai queimar? Ou cair no desgosto dos fregueses?