Pesquisar este blog

sábado, 23 de maio de 2015

Música

Hoje vou falar do meu assunto favorito: MÚSICA!



Ué, mas eu já não falo sobre isso todas as vezes? Sim, eu falo. Desta vez o foco está na metalinguagem (não sabe o que é? Procura no Google). Vamos falar de música que falam sobre música. Confuso? Calma, dê sua mão e vem comigo.


De todas as musas e musos, problemas sentimentais ou políticos, vez ou outra os cantores prestam homenagem àquela que faz deles serem o que são: a música. Eu gosto dela tanto quanto eles, mas eles têm talento, eu não, por isso fico só ouvindo.


CANSEI DE SER SEXY



Começando lá em 2005, a banda paulistana CSS criou uma canção literalmente quente para homenageá-la em seu disco de estreia - "Music is my hot hot sex". Eles cantam que a música é seu namorado e sua namorada, que os embriaga, que é a sua droga favorita e por aí vai. Por pouco que eu não marquei em minha pele "music is my boyfriend". Sim, eu gosto muito de música.



(A banda repetiu a dose em 2010, com "Hits me like a rock". Na canção eles dizem que apesar de fazer algum tempo que ouviram aquela canção, ela ainda [trad. literal] os acerta como uma pedra.)

JOSS STONE



Em 2007, de forma um pouco mais sutil, Joss Stone declarou o seu amor por ela, no seu disco "Introducing Joss Stone". Para ficar ainda mais sensacional, ela divide os vocais com Lauryn Hill. O título não poderia ser mais explícito: "Music". Ela canta que está apaixonada por sua música, que ninguém faz o que ela faz e assim por diante. Linda demais.



MADONNA



Quem fez a sua homenagem e com o mesmo título, foi a cantora Madonna, no ano 2000. Não apenas a canção se chama "Music", mas o seu disco também. Ao contrário da doçura de Joss Stone, a bonita fez uma canção para cairmos na pista ao entoar que a música faz as pessoas se unirem e quando ela começa a tocar, [Madonna] não quer mais parar [de dançar].



KYLIE MINOGUE



Também em 2007, Kylie Minogue nos presenteou com a sua versão sexy-dançante para a musa música. A faixa é "Speakerphone", do disco "X" (dez, em algarismos romanos, coleguinhas, não pensem bobagem). Até a Madonna gostou tanto que adicionou a faixa à sua lista "Celebrity playlist" no iTunes. Kylie abriu os shows de sua X Tour com a canção que diz que a música nos faz perder o controle e atravessa o seu corpo, partindo da sua cabeça, parando na sua cintura (te fazendo dançar). Façamos como a australiana manda e deixe a música no repeat.



SMOKEY ROBINSON


Falando em sutileza, a canção "Cruisin'" de 1979 é um belo exemplo. Ela não fala exatamente sobre música, mas ela menciona que você deixe a música te dominar, pois a música é tocada para o amor. Sim, sim, ela foi regravada pela Gwyneth Paltrow e o Huey Lewis para o filme "Duets". Mas hoje vamos ficar com a versão do cantor Smokey Robinson.



BEYONCÉ



Outra cantora que rendeu sua homenagem à música foi Beyoncé, em seu disco de 2008, o "I am... Sasha Fierce". De forma mais metafórica, digamos assim, a faixa se intitula "Radio". A cantora diz que está apaixonada por seu rádio, que ele é o único que seu pai permitia ficar trancado no quarto com ela, pois ela ouvia música, é claro. Beyoncé fez a canção sobre o papel da música em sua infância até sua fase adulta, homenageando canções que fizeram parte do seu crescimento.



JULIE ANDREWS



Agora vamos voltar no tempo, para a clássica "The sound of music" de 1965. A faixa também nomeia o filme que é basicamente sobre o "poder" da música. A canção se imortalizou na voz de Julie Andrews (para a amiga que não fez a lição de casa em procurar os nomes originais dos filmes, estou falando de "A noviça rebelde"). Aliás, vocês sabiam que o filme é baseado em fatos reais? É claro que com diversas modificações/adaptações quando passado para as telonas. Podem me chamar de brega, mas eu gosto dessa música.



CHRISTINA AGUILERA



Ainda sobre voltar no tempo, em 2006, Christina Aguilera nos sugeriu entrar numa máquina do tempo e revisitar grandes clássicos da música. A canção "Back in the day", presente no disco "Back to basics", é uma homenagem aos clássicos, Aguilera cita Marvin Gaye, Etta James, Billie Holiday, entre outros, para mostrar o tempo em que, segundo ela, os que deram origem e eram inovadores, ainda estavam vivos.



Apesar de eu não ser músico, nem cantor, o sentimento é o mesmo. Música para mim é tudo, se eu fico sem, o meu dia se torna vazio, incompleto. Ainda bem que eu tenho esses cantores para musicar tudo aquilo o que eu também sinto.

Citei algumas das minhas favoritas - e também as que eu consegui lembrar dentro desse tema. Deixei alguma de fora (com certeza)? Então comenta aí.

imagens:
http://pt.wix.com/blog/wp-content/uploads/2013/06/Como-Promover-A-Sua-M%C3%BAsica-0.jpg
http://cdn.minilua.com/wp-content/uploads/2012/11/music_074603.jpg
http://en.wikipedia.org/