Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Otherwise

E tem aquele momento em que você resolve prestar atenção à letra da música, e parece que foi escrita para você.



A specimen like you I would love to obtain
I'd love to impress you with a back somersault
I want to take out your love but it's locked in a vault
I wanna take up your love but it's locked in a vault

When I open my mouth I'm so brutally honest
And I can't expect that kind of love from you

I'm under your curse now
But they call it compromise
I thought that you were wise
But you were otherwise

Queria um mundo só meu

De repente ele se pega chorando. Está cansado, está abalado, está incrédulo com tudo o que aconteceu. Quando é que ele vai acordar? Pois tudo parece um sonho, brincadeirinha de criança e logo vai terminar. Não, é tudo verdade, agora tudo será diferente e ele jamais será o mesmo. 
Seria difícil reconhecê-lo no meio da multidão?! Ele agora é tão diferente dos demais e gostaria tanto que existisse um planeta só para ele e para todos aqueles que agora são diferentes também. Assim ele poderia se sentir igual. 
Em que momento ele decidiu estragar tudo?

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Então é Natal!

"Então é Natal, e o que você fez?"
Eu fiz muita coisa, nem cabe aqui nessa página. Como não estou afim de uma restrospectiva, vamos falar o que a família dele fez/fará: um amigo secreto. É coisa corriqueira, todos fazem. Só que dessa vez é diferente.
São 10 pessoas e o engraçado foi comprar os presentes. Como é pouca gente, não teria graça contar pra mãe ou pro marido quem você pegou, já entregaria metade do secreto. E cada um partiu isoladamente comprar seus presentes, quase uma missão secreta. Legal foi a lista de pedidos (algo prudente para evitar presentes "tortos"). Vamos analisar.

Teve aquele decidido que disse "qualquer coisa".
Teve a sonhadora que pediu um perfume do Boticário (sendo que estipularam um valor para o presente e Boticário fica fora de cogitação).
Teve a preguiçosa que pediu um vale-livro.
Teve o exigente que pediu uma camisa fresca e com bolso, não podendo ser pólo nem com gola redonda.
Teve o pobre que pediu café ou cerveja.
Teve a garota que segue a moda e pediu chocolates da Cacau Show.
Teve o genérico que pediu simplesmente camisetas, chocolates ou chinelos. 
Teve o mesmo de sempre pedindo CDs.
E para encerrar teve aquela que pede de tudo, bijus, maquiagem, hidratantes, blusinhas, DVDs, roupas de academia, utensílios para combinar com a sua cozinha e... 

Será lindo, será divertido, será comilança, será alegria. Viva o Natal!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Horizonte

O Sol iluminou o seu rosto. Dessa vez foi diferente, parecia ser outro Sol, parecia ser outro Mundo. Na realidade, ele é que estava diferente. Apesar dos pesares, renovado. Agora sente-se pronto para encarar esse novo planeta à sua frente. O olhos não mais ficarão encarando o solo, agora estão fixos no horizonte porque ele só quer seguir em frente. Agora ele busca o horizonte porque "é para isso que serve o horizonte, para nos fazer caminhar". Parar... nunca!

"I got a second hand chance, got rainbow colors and no more rain"

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Novos dias virão?

Pronto. O pior já passou. Será? Ainda lembro das luzes, enfileiradas, passando por meus olhos. Na verdade, era eu quem passava por elas.
Acabou? Pode estar longe do fim. O que eu comecei pode nunca acabar. Tanta dor que eu causei a mim mesmo, tanto tormento. Lágrimas minhas e lágrimas que arranquei de outras faces. Eu causei tudo isso. Mesmo assim mereço toda essa atenção e todo esse cuidado?
Sinto tanto amor e ao mesmo tempo não me sinto merecedor, pois eu fiz isso. Foi tudo minha culpa. E por mais que as palavras teimem em sair, eu sei que "me desculpe" não serve. As feridas saram, mas a dor permanece. Podemos consertar o que se quebrou, mas ainda podemos enxergar as rachaduras. Irreversível.
E as luzes, elas continuam a passar e passar. Na realidade, era eu quem passava por elas.