Pesquisar este blog

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Diálogos VI

Enquanto espera o sinal do pedestre abrir...
Senhor: Está muito longe para o shopping xxxxx?
Ele: Não, está logo ali em frente, mais ou menos duas quadras.
Silêncio...
Senhor: Do you study English? (deve ter observado o dicionário de inglês dele)
Ele olhou para o senhor com cara de "oi?!"
Senhor: Do you study English?
Ele: No, I'm teaching!
Senhor: Oh! Teaching.
Silêncio...

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Aguenta!!!

Ai, Jesus! Que horas eu começo a contagem regressiva?


"There's a she wolf in your closet"

image from: shakirafans.org

domingo, 20 de fevereiro de 2011

O passado folclórico

O meu passado me condena? Bem, então pode me prender. 
Eis um pouco do que eu fazia há alguns anos atrás. Foram 11 anos dedicados ao folclore Polonês, e foram os anos mais espetaculares de minha vida. 
Agora as coisas mudaram e não posso mais doar tanto tempo para a dança (pelo menos por enquanto). Meu corpo ainda sente falta de dançar... um dia quem sabe eu volte, nem que seja para uma última dança.
A seguir, uma apresentação que fiz em 2004, no Bosque do Papa, quando ainda integrante do Grupo Folclórico Wisla. Espero que gostem.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Simplesmente, Clarice!

E lá estava ela, deitada no gramado, como se refletindo, como se absorvendo a luz do sol, como se pensando em tudo ou em nada.
Intraduzível, inexplicável, incomparável...
Sem pestanejar, estendi a minha mão para ela e a carreguei junto ao meu peito até chegar em minha casa. Bem-vinda!
Agora é a minha vez de deitar-me no gramado, fechar os olhos e lembrar de cada palavra com que fui presenteado pelas páginas de "Clarice na cabeceira".


imagem from: memoriasdomar.blogspot.com

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Momento

Caminhando um pouco dentro de mim. Quero ficar sozinho. 
Interno. Introspectivo. "Imaginativo"... meu eu está "hibernativo" e inativo.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Meu coração chora

Fui tomado de susto, foi súbito e as palavras sumiram. Então eu peguei emprestado algumas palavras de uma canção:

"Cuándo alguién se va, quién se queda... sufre más"

E eu me perguntava por onde você andava, quando na verdade eu deveria ter me dado conta de que agora você está voando por aí, levando a sua alegria por outros reinos. 
Até um dia, meu amigo! Aceite minha homenagem tardia, mas eu só soube agora. Descanse em Paz...

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Passou mal!

Eis que o Patriarca passou mal e veio para casa.
Estava bem tranquilo em seu trabalho até que começou a sentir falta de ar. Chamaram a ambulância e a consulta foi feita, médico deu uma injeção. Minutos depois, o Patriarca começa a ver tudo embranquecendo e pof... quando se deu conta, estava caído no chão e jogado o seu café da manhã  para fora. Médico mandou ele ir para casa.
Chegou em casa e ele disse "Patriarca, quando é que você vai ao médico, fazer uma consulta de verdade?" e o Patriarca feito Cascão que foge da água, fugiu da pergunta. Disse "não tenho nada, foi só alguma coisa que eu comi e não fez bem".
Reza a lenda de que ele vai ao médico na próxima semana e ele (o filho) reza para que seja só um susto.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Você é o que é.

Você não era assim, você nasceu assim. Por mais que tente mudar ou tente nos convencer de que está diferente, não vai adiantar. Um dia a sua essência vem à tona reclamar aquele ser que você tentou deixar escondido em algum cantinho da sua alma. E quando esse dia chega, suas garras sobressaem e suas atitudes tomam rumos extremos e doentios, fere os que estão ao seu redor e nem se dá ao trabalho de olhar para trás para ver se sobrou alguém em pé. Aprenda a dosar o seu Ser, administre o seu Estar e então um dia, quem sabe, poderá Existir entre aqueles que são seus iguais.