Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Tomai todos e comei

Era uma vez um pão. Mas não um pão qualquer, era um daqueles caseiros, feito pela matriarca. Que delícia! Bem fofinho e saboroso.
Deixado em cima do balcão da cozinha sobre uma toalha, a iguaria descansava. Esperando, talvez, o seu momento de alimentar uma barriga faminta. E alimentou... a barriga errada.
Só para atualizar: a casa dele agora é habitada também por um c* de carneiro (ou poodle se assim você preferir). É um pedaço de lã apodrecido, que talvez tenha se prendido na cerca enquanto um pobre carneirinho a pulava para você pegar no sono. Esse pedaço de lã tem patas e late, quer dizer, nem late. Só come e dorme. Tanto come que comeu o pão delicioso produzido pela matriarca. O pão que repousava no balcão.
A hipótese é a de que o pedaço de lã podre e sem cérebro avistou um pedaço da toalha em cima do balcão, como não tinha nada mais útil para se preocupar, pensou “vou puxar”. E puxou: “Olha!!! Veio com brinde!!!”.
Mais tarde, ele foi até a cozinha e se deparou com aquele pão no chão, todo mordido. O pão delicioso que ele estava morrendo de vontade de comer. Ainda bem que o pedaço de lã não tinha as barbas sujas de farelo, pois aí a sua raiva teria sido maior e o c* de carneiro se tornaria o segundo cachorro a visitar o espaço.
E é claro que ele não seria ele se não tivesse tomado a atitude que tomou. [insira aqui seu emoticon de capeta]
Ele tomou o pão e o repartiu entre os seus discípulos dizendo: (tô de brinks!) Vamos ao fato de verdade. Ele pegou o pão e a toalha, subiu as escadas, foi até ao quarto dos “pais” daquele feno de lã e forrou delicadamente o canto da cama com a toalha e depositou o pão ali, deixando a prova do crime mais do que evidente.
Well, de boas intenções o inferno está cheio e ele não tinha a menor intenção de ser bem-intencionado ao mostrar o ato criminoso do novelo de lã.
Já que as pessoas boas vão para o céu, ele prefere ir para onde quiser. [insira aqui o seu emoticon de capeta dando uma risada sinistra]
P.S.: A ideia central nem era essa, mas ele ganhou como bônus o c* de carneiro comer o pão em cima da cama deles. Tipo promoção: tenha uma ideia malvada e ganhe duas.