Pesquisar este blog

sábado, 28 de abril de 2012

Aqueles dias

Foram três dias que pareceram semanas ou meses. Ele ainda lembra daquela sensação ruim de ver indo embora as pessoas que ele mais queria ter por perto. Os dias, apesar do sol, eram sempre cinzas. E aquelas luzes, todos os dias as luzes passavam por ele, mas era ele quem passava por elas. 
Aqueles corredores, aquelas pessoas, todos estavam ali para ajudar, mas ele só queria era ter outras pessoas por perto. Só chovia lá dentro e ele queria era o sol lá fora, mesmo odiando o sol. 
Agora parece que os dias sempre são ensolarados, mesmo quando chove. Parece que tudo aquilo ficou no passado literalmente, mas vez ou outra quando a cabeça está vazia vem aquela sensação, vêm aqueles dias cinzas, mas ele trata de mandar tudo para longe. E assim será para sempre!

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Devolva a minha vida

Eu quero a minha vida de volta. Quero minha privacidade de volta. Quero o sossego de volta.
É pedir muito?


O pior é o que o mais capeta é o mais querido pela maternidade.


Go away, it'll better for everybody!

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Almost


Eu escrevi isto em 2009, por conta de um acontecimento triste e só agora tive coragem de publicar.

Por um tempo tivemos você aqui
Por um tempo você existiu
Você quase pisou neste mundo
E dormiu nestes braços
Só mais alguns meses, mais alguns meses
E poderíamos ter você aqui

Quero acreditar que não era a hora
Quero acreditar que existe a vontade de Deus
Quero acreditar que exista uma razão
Para ter acontecido

Talvez você tenha preferido tomar conta da gente
Mas ao seu modo
Talvez você possa trabalhar melhor, nos olhando
Aí de cima
Talvez até esse mundo não merecesse
O seu sorriso
Eu acredito, eu quero acreditar
Que as coisas acontecem por uma razão

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Oh my God

E a história se repete. Essa safada volta ao Brasil em Dezembro. Ingressos à venda logo logo e meu coração, e meu coração como fica? "Like a boy gone wild".

Image from: static.guim.co.uk

terça-feira, 10 de abril de 2012

Devaneios

E ele acorda constantemente no meio da noite, assustado. As luzes, aquelas malditas luzes que não param de passar. E os sonhos, aqueles sonhos estranhos onde ele volta para aquele lugar solitário, onde as luzes estão.
Medo, palavra que o assombra vez ou outra, porque as coisas parecem bem agora, mas podem ser que não seja assim para sempre. Medo de viver pouco, quando quer viver muito.
Acorda assustado e com medo. As luzes que ele não quer ver, nunca [e] mais.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Caim e Abel

E eu finalmente descobri o verdadeiro motivo de Caim ter matado Abel. Ciumes?! Nada disso. Foi raiva, muita raiva. Porque Abel era boêmio, e fazia bagunça com os amigos quando Caim tentava dormir para levantar cedo no dia seguinte e trabalhar. Abel ainda deixava a casa uma bagunça só e para piorar tudo, usava as coisas de Caim para entreter os amigos. Ora, se vai fazer sua orgia, que use o que você tem. Fica fácil agradar os amigos com as coisas dos outros não é mesmo?
Caim não aguentava mais ter que dividir aquela choupana com o seu irmão e, ainda mais que na ocasião da véspera do assassinato, Abel ficava entrando e saindo, sem o menor cuidado para evitar o ruído da porta. Caim exausto não conseguia dormir e já estava perdendo o controle com tanto barulho. Esperou finalmente Abel dormir e... se vingou. 
Pronto, tudo resolvido. Agora suas coisas vão continuar no lugar, inteiras e preservadas, poderá dormir o sono dos justos e não precisará mais gritar por privacidade.

image from: tambemfalho.com 

sábado, 7 de abril de 2012

All I want


We don’t need to hurry, let us be
But I need to tell you that I miss you so much
But my missing is worst because I have you by my side but I can’t touch you
We’re so close everyday but I can’t feel you
Saying ‘hi’ is not enough

Your lips
Your arms
Your skin
That’s all I want
Your voice
Your smile
Your touch
That’s all I feel
But I can’t have it

Dazzling eyes and hunger lips
Looking at you makes me hung over
I’ll look around just trying to find you in the crowd
When I pick you out the sun comes out
Everything seems so simple but
Kissing your cheek is not enough
I don’t want to say goodbye

Your mouth
Your body 
Your tight hands
That’s all I want to feel
Your voice
Whispering in my ear
That’s all I want to have
I want you all
But I can’t have it

domingo, 1 de abril de 2012

Who makes you feel

Não me importo se você chegar em casa tarde
E não pergunto onde você esteve
Presumo que se tiver algum problema, você me diria
Mas escute e pense no que eu digo


Quem te faz sentir do mesmo jeito que eu faço?
Quem te ama e te conhece como eu?
Quem te toca e te abraça como eu?
Quem te faz sentir do mesmo jeito que eu faço?


(Dido - Who makes you feel)