Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Extremamente mal-humorado

Não sei, acordei assim. Se eu fosse mulher, poderia culpar a TPM, mas eu não sou, o que eu posso fazer para tentar justificar minha irritação? Alguns vão dizer que é porque eu não dormi direito. Eu digo: MENTIRA! Nunca durmo direito e estive lindamente humorado até a meia-noite de ontem. 
Para ajudar, chego ao meu trabalho e sou informado de que tenho que passar a limpo toda a minha folha ponto porque tinha uma rasura. Vontade foi de pegar essa folha e picotá-la. Queria ouvir uma música, mas burramente deixei o meu player ligado a noite toda (jurei que eu havia desligado), agora está sem bateria e eu sem minha música.
É certo que estou um pouco cansado, fato! Muito mais mental do que fisicamente. 
Não entendo, fui criado para viver solitário e só procurar companhia quando sentir vontade (tipo os felinos domesticados). No entanto, toda hora tem gente no meu santuário quarto: estou lá quieto, ouvindo uma música e entra meu pai e fica olhando para a minha cara. Sai e depois entra a minha mãe, logo em seguida o meu irmão vem dormir. Meu espaço, cadê? Lógico que adoro a minha família e meus pais estão sempre fazendo o impossível por mim, diria até que fazem tudo o que eu peço e até o que eu penso em pedir. Só que inexplicavelmente, eu preciso ser sozinho. Meu relógio e minhas vontades funcionam em outro fuso, quero ouvir música de madrugada, quero comer de madrugada (ligando fogão e tudo), sinto vontade de tomar banho depois das onze da noite, quero sair cantarolando pela casa altas horas. Não posso, qualquer movimento diferente e eu acordo a todos que precisam daquele sono para trabalhar bem no dia seguinte. 
Sem parecer reclamação, mas sinto-me castrado e amarrado ao pé da cama. Quero fazer tanto e não posso. Por que eu fui nascer esse egoísta solitário? Eu não sei viver em comunidade.
Não, eu ainda não sei o motivo do meu mal-humor. Isto tudo foi um simples desabafo.