Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de outubro de 2009

HAPPY HAPPY BIRTHDAY

Há um ano, nessa mesma data, cá estava eu prestando uma homenagem pelo aniversário dela. Hoje é praticamente uma comemoração dupla: o aniversário de nascimento e a comemoração de 01 ano de amizade.

Poucos meses antes do seu aniversário no ano passado, não me recordo ao certo se um ou dois meses, essa Ray Of Light entrou em minha vida, ou será que fui eu quem entrou na dela? Acho que fica melhor dizer que nos encontramos. Estava marcado no calendário da vida que naquele dia, naquela hora, naquele instante, eu entraria naquele fórum e pediria socorro para vender os ingressos comprados errados para o show da Madonna, e fui socorrido por ela, Who’s That Girl? Era uma Beautiful Stranger, mas Oh Father, só tenho a agradecer.

E I’ll Remember como se fosse ontem que de forma sutil, fomos entrando um na vida do outro. Mesmo Miles Away dificultando transformar essa amizade em carne e osso, a gente sempre Get Together online mesmo só tudo parece tão real.

Celebramos muito coisa juntos, mesmo que cada um em sua cidade, em sua casa. Pois ao tocarmos qualquer Music em nossos rádios, unimos nossos pensamentos, criando no céu mais uma Lucky Star, e não é Bedtime Story não, nossa amizade é muito forte. Eu posso Live To Tell que sou Crazy For You.

Você sempre Open Your Heart para mim, adoro! Pois você Express Yourself de forma muito engraçada, e eu Cherish quando você me anima e me Push e claro que sempre tento fazer o mesmo quando precisa de mim. Você é minha Candy Perfume Girl, minha Little Star. Cuidarei para nunca deixar o seu coração Frozen.

É muito triste depois de passar horas no MSN com você ter que perder para The Power Of Good-Bye e encerrar a noite. Sinto por muitas vezes que Nobody Knows Me, e eles podem Like It Or Not, sabem que sou Hard Candy, mas eu deixo a Beat Goes On, pois tenho você, uma amiga Incredible e mesmo que possam dizer que nem Devil Wouldn’t Recognize You eu sei que eu conseguiria e vice e versa.

Quero te desejar as mais sinceras felicidades do fundo do meu Heartbeat, pois a sua Celebration de hoje é mais do que especial, como sempre foi e sempre será.

Feliz Aniversário e mesmo não sendo no mesmo dia, Feliz Um Ano De Amizade!

“Never forget who you are, Little Star, shining brighter than all the stars in the Sky”

sábado, 24 de outubro de 2009

Meet the real me

Esperei tanto tempo por isso
Acho que agora é o momento
Chegue mais perto
Deixe eu me apresentar
Gostaria que você me conhecesse um pouco melhor
Saber quem eu sou de verdade

Desculpe-me se você não consegue me definir
Desculpe-me se quebrei as suas regras
Desculpe-me se eu não segui os seus padrões
Se eu não dancei conforme a sua música
Desculpe-me por falar o que penso
Desculpe-me por não ser o seu fantoche
Desculpe-me se eu não soube ser falso
Desculpe-me se eu não te poupei
Jamais esconderei os meus sentimentos

Pronto
Aqui está
Sem exageros, sem disfarces, sem fingimentos
Apenas eu...
Dando mais motivos para você falar de mim
Há!

(Texto baseado na canção Stripped pt. 1 – Christina Aguilera)

CELEBRATION

Agora eu posso celebrar, posso me juntar à festa [já que todos querem festejar comigo também].
Pode parecer apego material (pois então que seja), mas o significado que esse gesto teve pra mim foi muito maior e incontável. Sim! Come join the party, it’s a celebration!
Eu ganhei um presente inédito [pois sempre sou eu que me presenteio com os CDs dela], só que dessa vez, ele veio de outra pessoa. Sim, a última e preciosa coletânea... da übber Madonna!!!
Foi algo inenarrável.

Eterna, incansável e incomensuravelmente agradecido pelo presente!
P.S.: é tão bom quando nos sentimos queridos e amados por nossos amigos, e é melhor ainda quando eles demonstram isso. E é recíproco, podem ter certeza!

Agradecerei usando a Madonna:
"Cherish the tought of always having you here by my side...
I cherish the joy you keep bringing it into my life
I perish the tought of ever leaving, I never would"

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Saindo da quitanda...

Eis que ele, a matriarca, o patriarca e a MCGC (Menina com Cabelos de Gal Costa) resolveram se aventurar além-fronteiras da Rua Abóbora.

Seria lindo se o passeio fosse pelo restante da quitanda, mas a matriarca estava decidida a descer o nível. Queria visitar um dos infernos terrenos que se chama “Uberaba de Baixo”. (só Jesus que socorre!)

O pior de tudo foi visitar essa “região” a bordo de uma banheira-carroça-sucata motorizada, quem um dia pudemos chamar de “carro”. Anda pra lá, anda pra cá, uma rua pior do que a outra. Matagal pra lá, matagal pra lá, lama ali, lama aqui, gente sem dente ali, gente sem dente acolá. Opa! Vi um nariz escorrendo e um cabelo loiro-queimado com raiz preta. E no meio de tudo isso, no meio de uma rua qualquer, o maravilhoso automóvel [miespanca] para de funcionar [morri]. Por sorte, ainda era dia, o sol ainda iluminava.

E ficaram os quatro ali, parados no meio da rua, dentro da banheira-carroça-sucata pifada. O patriarca desce para ver o que aconteceu com o geriátrico automotor. Gira a chave e o pobre velhinho tosse tosse tosse... e nada! E agora José? O carro pifou, na rua parou e a gente se lascou.

Um senhor se aproxima e, ao invés de ajudar, só dava palpites e fumava seu cigarro. O patriarca se estressa com o senhor, e os ocupantes da banheira rezam. Será que o patriarca perdera a noção do perigo? Sendo malcriado com uma pessoa daquela região? Uma pessoa que poderia chamar uns amiguinhos para dar uma surra em todos eles? E não se tratava de qualquer região, mas da região com o toque de recolher.
Talvez a banheira-carroça-sucata tenha pressentido o perigo e resolveu parar de gracinha e voltar a funcionar. E eles se mandaram num rabo de foguete de volta para a segurança da quitanda que [me] habita(m).

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

A Monarquia

Muito antigamente, mas muito antigamente mesmo existiam os cobradores de impostos que obedeciam a ordens vindas diretamente do Rei. Esses funcionários exemplares saíam desbravando pobres vilarejos e cobrando os impostos absurdos que o Chefe pedia e AI DE VOCÊ se não tivesse a grana. Eles tomavam o que viam pela frente em troca do valor que você não dispunha. Nos tempos atuais, isso ainda existe. Ele tem os seus cobradores de impostos também, mas vamos chamá-los de cobradores apenas. E ele não tem para onde correr, esses cobradores dormem no quarto ao lado.
Mesmo sabendo que o pobrezinho estava realmente pobre, eram imperdoáveis. Na canalhice, vinham cobrá-lo praticamente com lágrimas aos olhos, dizendo:
– A situação está complicada, eu jamais faria tal coisa se a nossa situação fosse diferente.
Nooooooooooooossa, praticamente ele pensou que todos passavam fome (assim como ele), mas pelo contrário, eles comiam e muito bem. E um belo dia todos eles tiveram que mudar de vilarejo. Mesmo sabendo que o pobrezinho estava sem um emprego e sem condições de comprar ao menos uma pasta de dente, resolveram se enfiar no lugar mais longe para facilitar tudo, já que era “direto com o proprietário”.
Ele conseguiu um emprego, bem modesto que mal pagava sua mensalidade da faculdade (quem nem é cara), e é claro que os cobradores estavam em alvoroço. Ouviam o tilintar das moedas de longe, podiam farejar as notas de reais. O modesto salariozinho que ele tentava JUNTAR para pagar as mensalidades atrasadas e garantir um pedacinho do seu futuro. Mas os cobradores eram implacáveis, novamente chegavam com lágrimas aos olhos, e praticamente colocando a culpa nele por estarem naquelas condições. Era de cortar o coração perceber que eles também nem podiam se divertir, se descontrair, comprar um DVD, um CD, comer uma pizza. Ledo engano.
Só que os cobradores são muito espertos, vampirescos, descobriram uma carne macia para chupar uns capitais e com suas auréolas de plástico chamaram seus genitores para morar junto com eles, ali na masmorra. Ao mesmo tempo, alegaram que ele estava sendo explorado no seu emprego medíocre e o fizeram desistir dele. Talvez para deixá-lo bem dependente deles e não abrir a boca para reclamar de nada. A ideia foi linda, “vamos nos reunir”, só que tem um porém bem PORÉM nos bastidores. Tudo não passava de um truque para os cobradores acumularem seus montantes e sair por aí, comprando BOXES de seriados, filmes e afins, viajarem para a puta que os pariu quando bem der na telha e até programar um herdeiro. “NOSSA?!” Ele se pergunta “cadê a situação difícil?! Parece que simplesmente se dissipou como a fumaça da água fervendo”. Devem levar essa estratégia de superação para Brasília a ajudar o país:
Como sair da crise em 01 dia!
Parece que os tempos mudaram. Talvez só no calendário, porque as pessoas continuam as mesmas. Traidoras e dissimuladas.