Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Era uma vez... um poema

http://robermyself.blogspot.com/2008/10/uma-vez-um-poema.html

Mais do que passou da hora de corrigir esse poema...

[...]
João e Maria voltaram a brincar de casinha
Sem a bruxa encardida
Sem os pais pra fazer companhia
Agora os dois sozinhos moram
E se divertem e se adoram
Vão brincar até cansar
Mas nunca vão parar.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Pets

Eis que ele queria ter um gatinho. Agora ela mora só, digo, com a irmã. Mas enfim, dono do seu nariz. Ele conta que queria um gatinho. E pasmem, a irmã o impediu, o bloqueou, não permitiu.
E agora?
Ela ofertou, "um cachorrinho é mais legal"! Mas ele não quer um cachorrinho, oras, ele quer um gatinho, é difícil entender?
Mas a idéia de ter um pet, foi-se por água abaixo. A irmã barrou, o ap deles é alugado pelo cunhado II, e o mesmo disse que não seria legal o animalzinho sujar o chão de madeira. Imagine o xixi do cachorrinho ou do gatinho naquele piso hein? Enfim, idéia abortada.
Então, na ausência dos pets vivos, ele tem os inanimados, uma galinha chamada "Gazedina Martina e sua filhote Liz Martina" e agora ele tem a Bernadete, a hipopótama do McLanche Feliz.
Que aliás, no dia em que ele adquiriu o McLanche Feliz pra comprar a hipopótama, as pessoas ao seu redor dentro do McDonald's ficaram olhando pra ele, parecendo que ele havia cometido um crime ao comprar o McLanche, e o pior, o lanche era REALMENTE pra ele. Logo as pessoas se deram conta disso, de que não tinha nenhuma criança com ele.
É crime ele querer a hipopó? É? Mas de fato, agora ele a tem... e não reclamem.

Curtir a vida

E decidi que agora é hora de curtir a vida loucamente, mas com moderação! Vamos pra balada, vamos beber, vamos passear no parque, vamos comer. Tudo eu aceito, é hora de festa e vamos celebrar a vida. Chega de ficar parado, chega de ficar escondido em casa. Estou vivo e por isso vou viver... \o/

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

21 Things

"Você fica alegre quando outra pessoa é bem sucedida?
Você não joga sujo quando se está numa competição?
Você tem uma grande capacidade intelectual,
mas sabe que sozinha ela não significa sabedoria?
Você vê tudo como uma ilusão?Mas aproveita mesmo você não sendo disso

Você é politicamente consciente?
E não acredita em pena de morte?

Você fica alegre por se entregar e perceber que amar alguém pode, na verdade, ser como ter liberdade?
Pode me fazer rir?
Gosta de aventura? E tem muitas opiniões formadas?
Se desinibe na cama? Aberto a experimentar coisas novas?
Sem vícios?...
Tem curiosidade e se comunica bem?


Estas são as 21 coisas que eu escolho escolher em alguém

Eu não estou com pressa, eu poderia esperar para sempre
Eu não estou com pressa porque gosto de estar sozinho
Não há preocupações e certamente não há pressão
Enquanto isso, viverei como se não houvesse amanhã"

(Alanis Morissette)

Trechos de canções

"Olhe pra nós, abandonando o navio no meio das nossas conversas."

"Então por que gastar todo nosso tempo escondendo quem, no fundo, somos?"

"Como desperdicei minha energia precipitadamente..."

"Como manter as pessoas próximas e nunca se aproximar demais
Como fingir que você está bem e não precisa da ajuda de ninguém
Como sabotar suas fantasias por medo de realizá-las
Como ficar agarrado à tristeza, culpando os outros por tudo

Eu lhe ensinarei tudo isso em 8 passos fáceis
Um curso único que você jamais vai esquecer"

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Parabéns patriarca

Hoje eu canto parabéns novamente, e devo fazê-lo com todo entusiasmo, pois sem ele, eu não existiria.
Hoje quem faz anos de vida é o patriarca. Merece todo carinho e desejos de sucesso e felicidade que possa exisitir.

Me apoiou em momentos que pensei que ele me largaria pra trás. Me carrega com ele todos os dias em seu coração, mesmo que estejamos longe agora. Faz e sempre fez de tudo para ser um excelente pai e garanto que conseguiu.

Parabéns sempre! Merecidamente... minha palavras não conseguiram expressar tudo, mas os gestos conseguem, sempre!

Sonhos

Às vezes precisamos adiar nossos sonhos, para que lá na frente o agarremos com mais força. Para que ele se concretize com mais voracidade. Para que ele aconteça com mais intensidade. Para que possamos sonhar em paz.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A pomba

Não me recordo se o ano era 2002 ou 2003. Apenas me recordo de estarmos na aula de Português e tivemos que analisar um poema, se não estou enganado, falava sobre uma pomba. Um poema minúsculo que não entendi bulhufas, pareciam palavras soltas e o poeta ainda tinha ficado famoso por isso.
Eu, Pat e Ade (trio inseparável), resolvemos então fazer a nossa versão do poema A Pomba, pois vimos que era muito simples soltar as palavras, falar que era um poema e quem sabe também não faríamos sucesso. Nós com nossos 15 ou 16 anos fizemos o seguinte poema:

A Pomba

A pomba rôla
A pomba loca
A pomba gira
A pomba rola
A pomba manca
A pomba pira

Oh pomba linda! Por que cagas na careca?
Por que não cagas nela?

A pomba nasce
A pomba mata
A pomba MORRE...

Enfim, foi na época em que tinha sido lançado o celular do Guga, que gravava áudio. Tentamos inúmeras vezes nos gravar recitando esse poema, mas quando chegávamos no "Oh pomba linda!", não aguentávamos e começávamos a rir sem parar.
Claro que conseguimos recitá-lo para nossa professora de Português que gostou da nossa criatividade.
É... bons tempos esses da escola!

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

As pequenas perguntas na vida

-Será que eu ligo?
-Será que eu não ligo?
-Mas se eu ligar vou parecer muito grudento?
-E se eu não ligar vai parecer que não estou nem aí?
-Dou um toque e desligo?
-Deixo atender?
-E agora?

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Aniversário...

Como homenagear alguém, quando o homenageado é você mesmo? Bem, hoje é o aniversário do dono deste blog que aqui vos fala. Aos invés de ser narcisista e me homenagear, eu quero agradecer imensamente os recados, o carinho, as mensagens no celular, os telefonemas e todo o amor que senti nesse dia de hoje.
Diferentemente dos outros anos, nesse ano essa data foi mais intensa. Pude sentir todos como se estivessem aqui, coladinhos comigo e me desejando felicidades ao pé do ouvido.
Gostaria de poder abraçar a todos e agradecer do fundo do coração.
Mas já que não dá pra ser assim com todos, eu venho agradecer por aqui o enorme carinho..

Obrigado por fazerem do meu dia e da minha vida cada vez melhor!

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O Titanic da piscina

Lá estava ele pensando se entrava ou não naquela piscina, apesar do sol o frio imperava, digo, a água estava muito gelada.
Então, eis que surge a boia. Uma boia redonda, parecendo um brinquedo de parquinho, aquele tal de gira-gira, aquele que dá náuseas. Seguindo a lógica, ele entraria na boia e não se molharia, ficaria sentado nela até sabe Deus quando.
Lá vai, puxa a boia, entra nela e senta, logo a boia vira um Titanic e começa a afundar, entrando água por tudo que foi canto e ele afundando.
- Socorro! Eu não quero entrar agora.
Ele mal tinha forças pra remar com as mãos na piscina pois ria demais, chegando na beira da piscina a amiga dá a mão para ele se levantar e sair da boia, mas as mãos de protetor solar escorregam e ele volta pro Titanic. Na posição em que se encontrava dentro daquela assassina que era pra ser flutuante, estava difícil de se levantar sozinho, a boia estava muito mole. Enfim, ele acaba que consegue chegar na borda da piscina e se apoia para sair da boia.
O calção encharcado, a camiseta metade molhada e sem ar de tanto rir.
Boia assassina.


O momento do naufrágio e da tentativa de sair do barc..digo boia.

Morrendo de rir depois do "resgate"

Faltam palavras

Já não sabe mais o que quer. Se fica ou se vai. Se chora ou se sorri. E agora? Querendo falar e as palavras não vêm. Ah... as palavras! São muito úteis em alguns casos, tão dispensáveis em outros, tão amargas e que podem ser tão doces. Podem matar ou podem morrer, podem nos sufocar ou nos fazer respirar ar novo. As palavras!
Palavras que agora lhe faltam, então qual a alternativa para se expressar? Talvez uma música, um gesto, uma caminhada por aí? Não sabe... ele vai procurar!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Dia qualquer

Um dia em que ele quis desistir de tudo e um dia em que tomou decisões importantes.
Sim, ele queria chutar o balde e sair pelo mundo afora sem destino e sem razão. Pensou um pouco, e quase o fez. No final das contas, se jogou de cabeça em uma nova aventura, vai fazer o que todos querem que faça há anos: Vestibular.
Faculdade deu um empurrãozinho em sua vida, parte dele se motiva e outra parte desiste no meio caminho. Qual delas vai vencer? Ele se sente numa rua sem saída e não consegue fazer a volta para tentar pegar outra rua.
E mudando de assunto, ele gostaria de saber por que as pessoas prometem o que não podem cumprir? E quando se dão conta disso, elas passam a te ignorar? Não é mais fácil chegar e falar a verdade?
Enfim... um dia vazio que foi cheio. Será que ventos novos e revigorantes estão soprando por aí?

domingo, 4 de janeiro de 2009

A moda é escrever errado!

É, e chega a maldita reforma ortográfica! Morte! Por que foram fazer isso? Facilitar que porcaria de comunicação e negócios?
Me pergunto, por que temos que nos modificar? E o resto dos idiomas, continuam lá, intactos e centenários.
Onde vão parar os acentos? Os hífens? Agorateremosqueescrevertudojuntooqueanteseraseparadoporessetracinholegal. Jogaram fora a minha linda trema! Como escreverei lingüiça, como posso ficar tranqüilo? E agora, José? A trema acabou, o hífen se foi, o acento morreu.
Querem simplificar tanto, que daqui uns tempos teremos q escrevê assim pra facilitá o intendimento, logo o miguxês internetês tomará posse de todos nós, ou seria nóix?
Daki a poko serah mto comum termos que tc desse jeito. E agora? Como farei na redação do vestibular em 2012, quando essa porcaria toda entra em obrigatoriedade?
Salve quem já tem diploma e ainda não sabe escrever, pois agora tudo é mais fácil, não é mesmo? Eu iria adorar ser professor e corrigir uma redação, onde o certo é escrever errado.
Onde isso vai parar?

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

E o ano novo já é!

Dia 31 de Dezembro de 2008.
23:05h- Ele entra no banho, ainda não sabe o motivo pelo qual está se arrumando.
23:22h- Sai do banho, vai ao ritual dos perfumes. E continua a se perguntar para quê serve tudo aquilo...
23:30h-Ele já está arrumado e a TV passa a apresentar o super [me mate] show da Virada [cruzes!].
Ah sim! Ele se lembrou que dia era e porque ele estava se arrumando, mas a outra pergunta: pra ir aonde?
23:40h- Ele decide sair de casa, se dirige a algum lugar que ele ainda não decidiu. Apenas segue a multidão que ele enxerga pela rua. Onde todos estariam indo?
Ah claro! Estão indo ver os fogos à beira-mar. Ele vai ver os fogos ou vai ao encontro de sua família que está também à beira-mar, mas trabalhando e muito?
Faltam dez minutos e ele nem está na metade do caminho, ele apressa o passo. Vira na próxima esquina e já faltam somente cinco minutos. Ele agora é mais um no meio daquela multidão, pessoas casadas, famílias inteiras, pessoas sozinhas, assim como ele. Se deixou levar por elas.
Agora só faltavam mais três minutos, a areia estava há poucos metros, mas ele ainda não estava lá. Então ele pôde ouvir "Feliz Ano Novo", e ele pensou "mas já?!". Perdera a noção do tempo, e já era meia-noite em ponto, quando ele resolveu olhar o relógio, e ele ainda não estava lá.
Quando finalmente chegou as areias, viu pessoas olhando o céu, não viu ninguém feliz, todos bêbados, em transe, olhando para algum lugar. Ele olhou também, e nada viu.
"O que estou fazendo aqui?", pensou ele. As pessoas o olhavam e também se perguntavam "O que ele faz aqui?", ele não pertence àquele meio, àquelas pessoas.
Ele anda, contra a multidão, um mar de gente andando e um mar de gente parada! Mas ele atravessa, ele vai. Chega ao destino, e avista sua família toda ali dentro, trabalhando, ele começou a chorar, e passou reto. Não queria que o vissem chorando, ele não estava triste e nem tão feliz, mas não sabia porque essas lágrimas teimavam em cair.
Respirou fundo, então entrou no estabelecimento, cumprimentou seu pai, sua irmã, o cunhado e avistou a mãe solitária nos fundos. Foi até ela, não queria chorar. Então deu um abraço forte nela, e não conteve as lágrimas ao sentir a mãe soluçar em seus ombros. Ele só conseguiu dizer:
-Sucesso... para nós!
A mãe apenas assentiu. Sim! Eles precisavam de sucesso, cada um ao seu modo, cada um no seu caminho, mas eles precisam e muito de sucesso.
Ao desejar Feliz Ano Novo, tudo acaba, tudo volta ao normal, aquele espírito de inovação e alegria acaba, ao proferir a última sílaba desse encantamento. A vida continua, apesar de nova (?).
Será esse ano.. novo?